Mitos sobre dor lombar

Mitos sobre dor lombar

A dor nas costas já é considerada um dos grandes problemas de saúde pública mundial. Apesar da frequência, em cerca de 85% dos casos não é possível obter um diagnóstico preciso, sendo mais adequado defini-la como dor nas costas inespecífica. Sendo até o diagnóstico específico da doença algo complicado, imagine a quantidade de mitos que existem sobre dor nas costas. Pensando nisso, listamos os principais mitos sobre a dor lombar:

1. Exames de imagem são necessários

– Eles raramente são necessários. Geralmente o diagnóstico pode ser feito com o exame presencial.

2. Erguer objetos é prejudicial à coluna

– É seguro desde que feito de forma correta – dobrar os joelhos e abaixar o tronco até a altura do objeto, preservando a anatomia da coluna.

3. A dor lombar é causada por um osso fora do lugar

– As causas geralmente são diversas e envolvem, não só aspectos físicos diretos, como também aspectos ligados aos hábitos do dia a dia, como sedentarismo, má alimentação, tabagismo, etc.

4. Repouso absoluto ajuda

– O ideal é manter-se em movimento com a orientação de profissionais qualificados. Repouso absoluto pode não só agravar o problema como ampliar a percepção da dor devido ao fator psicológico associado.

5. Mais dor lombar não é sinônimo de mais danos à coluna

– Quadros de dor, em geral, são multifatoriais, ou seja, a dor não é causa unicamente pelo fator físico, por isso, sentir mais dor não necessariamente quer dizer que a situação real da coluna está pior.

6. Usar mochila é errado

– É seguro, desde que de forma adequada.

7. Evitar se movimentar e se mover cuidadosamente ajudam

– Em longo prazo, a falta de movimentos não ajuda em nada. Causa apenas uma sensação momentânea de alívio, mas não trata o problema.

8. Exercício físico piora o quadro

– Praticado corretamente é bom e seguro, além de melhorar a percepção da dor por liberar hormônios responsáveis pela sensação de prazer

Deixe um comentário

Comentário (requeridos)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requeridos)
E-mail (requeridos)

Anti-spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.