Qual é seu limite na corrida? “Sentir” o corpo pode evitar lesões e frustrações

Qual é seu limite na corrida? “Sentir” o corpo pode evitar lesões e frustrações

Se está acostumado a correr 10km e sofre alguma lesão sempre que tenta aumentar a rodagem para 15km, por exemplo, talvez esse seja o seu máximo a ser alcançado.

As lesões na corrida acontecem por sobrecarga. Por carga, nós podemos entender todos os estímulos que o corpo deve suportar a cada passada, como o impacto, a contração muscular e os movimentos articulares. Uma lesão acontece quando esses estímulos ultrapassam os limites do corpo e não lhe é dado tempo suficiente para se adaptar e recuperar.

Mas qual é afinal o limite do corpo?

A resposta para essa pergunta é muito individual. O que é muito para uma pessoa pode não ser para outra. Um estudo mostrou que corredores com rodagem semanal superior a 50km têm maiores chances de se machucar. Mas você com certeza conhece alguém que corre mais do que isso e não tem lesão, ou alguém com uma quilometragem menor e vive machucado. Isso porque o corpo humano é muito complexo e tentar simplificá-lo pode ser complicado. Não é somente uma questão de matemática.

Se você está acostumado a correr 10km e sempre que tenta aumentar para 15km sofre uma lesão pode ser que essa seja o seu limite. Não se frustre ao ver o seu amigo correr umaultramaratona de 80km. O seu corpo é simplesmente diferente, tem um limite diferente, e você está fazendo o melhor dentro de suas peculiaridades.

Ouvimos falar em aptidão genética em vários esportes. O alto será um bom jogador de basquete. Aquele com grande envergadura será um bom nadador. Não ter essas características físicas e portanto não ser bom nesses esportes não é visto como um problema certo? Mas infelizmente na corrida esse assunto entra pouco em pauta. Às vezes o corredor não tem aptidão física e favorecimento genético para correr longas distâncias e isso não deveria ser um problema.

Não deveria haver pressão ou grande frustrações. Nem todo mundo nasceu para correr maratona. Então qual é o seu limite? Só você mesmo pode saber, sentindo e ouvindo o próprio corpo.

Fonte: Eu Atleta | Por: Raquel Castanharo

Deixe um comentário

Comentário (requeridos)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requeridos)
E-mail (requeridos)

Anti-spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.