Veja cinco dicas para uma alimentação rápida e saudável antes dos exercícios físicos

Exercícios físicos praticados pela mãe podem evitar hipertensão no filho
janeiro 15, 2015
Mudar hábitos mesmo após os 70 pode aumentar em cinco anos a expectativa de vida
janeiro 15, 2015

Mesmo naqueles dias de muita pressa, fazer atividade em jejum não é recomendado.

Não há pressa e nem atraso que justifique: sair de casa pela manhã direto para os treinos sem se alimentar não costuma ser uma boa ideia. Principalmente quando o exercício praticado em jejum for pesado e o atleta não estiver preparado para isso, o que aumenta o risco de hipoglicemia.

Esse distúrbio, provocado pela baixa concentração de glicose no sangue, pode causar sudorese excessiva, dor de cabeça, fraqueza, vertigens, ânsia de vômito, desmaio e, em casos muito severos, até óbito.

Quando a hipoglicemia ocorre, o corpo passa a eliminar as proteínas musculares, na tentativa de conseguir novamente a glicose. Os resultados desse processo, conhecido como gliconeogênese, podem ser a perda de massa muscular e a flacidez.

Ainda assim, na nutrição esportiva existe uma corrente que trabalha com o chamado Aeróbico em Jejum (AEJ).

De acordo com o nutricionista esportivo Joelso Peralta, a estratégia é feita geralmente depois de um pernoite de cerca de oito horas, e as atividades realizadas precisam ser de intensidade moderada.

Método requer cuidados e planejamento

Peralta explica que a limitação de carboidratos no organismo, como ocorre logo após o sono, pela manhã, pode gerar adaptações fisiológicas no tecido muscular, aumentando sua capacidade de “queimar” tanto a gordura localizada abaixo da pele quanto a intramuscular. Mas ele alerta que o método requer cuidados — dentro de um planejamento, o exercício em jejum deve ser antecedido pela adaptação da dieta e do treinamento —, e só pode ser realizado por quem tem boa capacidade cardiorrespiratória, além, é claro, de contar sempre com acompanhamento de um profissional.

— Buscar o aeróbico em jejum como uma estratégia de emagrecimento rápido pós-Natal ou Ano-Novo, por exemplo, pode resultar em efeitos contrários e causar malefícios para a saúde — pondera Peralta.

A indicação, portanto, é sempre procurar um nutricionista para saber exatamente como você deve se alimentar antes, durante e depois dos exercícios.

Na correria

A nutricionista esportiva Graziela Parisotto dá cinco dicas de alimentação rápida antes das atividades físicas

1) Hidratação é fundamental para praticar exercícios. O mínimo é de oito copos de água por dia

2) Busque ingerir um copo de suco com algumas bolachas tipo água e sal

3) Tome uma água de coco com torradinha e uma geleia sem açúcar, mel ou melado

4) Quando o tempo está muito curto, pode-se consumir um isotônico

5) Frutas secas, como passas de uva ou tâmaras, e mariola light são opções. Mas cuidado com as calorias.

Fonte: Zero Hora | Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

FortaleSer
FortaleSer
Centro de Reabilitação e Condicionamento Físico: Oferece serviços nas áreas de Fisioterapia e Educação Física tendo como objetivo a promoção da saúde e qualidade de vida por meio do exercício físico. Os profissionais especializados adotam uma filosofia baseada em evidências científicas enfocando a prevenção de lesões, o tratamento e o condicionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pré-Agendamento